Protetor Solar


Que me desculpem os leitores que residem no Hemisfério Norte, mas é verão no Brasil e com ele começa o desfile de pessoas abusando da exposição ao sol.




Pensando nisso a Dra. Lívia Pino escreveu o texto a seguir sobre protetores solares.

O protetor solar, conhecido também como filtro solar, é o produto que quando aplicado sobre a pele protege a mesma contra a ação maléfica dos raios ultravioleta (UV) do Sol. Ao contrário do que muitos pensam, o protetor solar não impede que as pessoas se bronzeiem, apenas protege contra queimaduras solares.

A primeira formulação de protetor solar data de 1928, mas somente em 1978 o FDA (Food and Drug Administration) instituiu o método para determinação do Fator de Proteção Solar (FPS). O FPS corresponde a quantas vezes mais tempo a pele com protetor solar se queima em relação à pele desprotegida. Por exemplo, uma pessoa que se queima sem protetor solar em 10 minutos, com o protetor FPS 15 queimar-se-á em 2 horas e meia.

Atualmente são adicionadas a muitos protetores solares substâncias antioxidantes como a viatemina E, soja, vitamina C, chá verde e Polipodium Leucotomos. Essas substâncias diminuem a formação dos radicais livres - que são substancias formadas pela radiação solar dentro da pele e que danificam, lesam o DNA da célula - e têm ação antiinflamatória, diminuindo a vermelhidão da pele.

O uso do protetor solar é uma questão de saúde pública. Segundo o Instituto Nacional do Câncer ( INCa),estima-se que em 2010 o tipo de câncer mais comum será o de pele não melanoma (tumor de bom prognóstico), com 113.850 casos novos. Pesquisas estimam que o uso regular de protetor solar com FPS alto pelos primeiros 18 anos de vida, pode reduzir o risco de certos tipos de câncer de pele em aproximadamente 80%. Por isso, usar protetor solar todos os dias é uma necessidade e é recomendado por dermatologistas do mundo inteiro para prevenção de câncer de pele.

Se a saúde não é um argumento capaz de fazer com que você crie o hábito do uso diário do protetor solar, quem sabe a sua vaidade não o faça mudar de idéia? Várias das alterações na pele que acreditamos ser causadas pela idade, como rugas, sardas, diminuição da elasticidade da pele e manchas resultam de uma exposição freqüente ao sol. A Academia Americana de Dermatologia estima que 80% dos sinais visíveis da idade são devidos aos danos causados pelo Sol , e não pela idade.



- Dicas de Uso:

. Aplicar 30 minutos antes da exposição solar.

. Utilizar diariamente nas áreas expostas da pele, mesmo quando está nublado.

. Reaplicar a cada 2 horas ou quando for à água ou suar muito.

. Passar em 2 camadas ou a quantidade de 1 colher de chá para o rosto.

. Consultar um dermatologista para definir o tipo de protetor e o FPS (no mínimo FPS 15) ideais para o seu tipo de pele.


Mais uma vez faço uso do jargão de todos os dermatologistas: Filtro solar não é passaporte para o Sol! Além do uso correto do protetor solar, é extremamente importante a adoção de outros hábitos como a exposição solar apenas antes das 10 h ou após as 15 h, o uso de roupas com proteção UV, chapéu de abas largas para proteger orelha e nuca, guarda sol com tecido mais grosso e óculos com proteção UV na lente.

A fotoproteção e um contexto de vida! É um hábito que deve ser estimulado pelos pais desde a infância.


Assuntos Relacionados:

-
Câncer de Pele

- Bronzeamento Artificial

4 comentários:

Felipe Souza disse...

Carlos, gostaria de sugerir um tópico para o Blog. Recentemente houve uma pesquisa da Proteste na qual diversos Protetores solares foram reprovados. Porém, esse teste está dando muita controvérsia. Será que a Dr. Lívia poderia comentar sobre ele?

Abraços!

Dr. Carlos André Meyer disse...

Fala Felipe!

Já encaminhei a sugestão para a Dra. Lívia Pino.

Tchüss

Anônimo disse...

olá Carlos,
eu tenho mamas tuberosas e pretendo colocar proteses mamárias. Gostaria de saber qual o lugar mais apropriado para colocar o silicone e diminuir esta deformidade??? na areóla, por debaixo do musculo???

Dr. Carlos André Meyer disse...

Cara Anônima

Normalmente as mamas tuberosas possuem o diâmetro da aréola aumentado. Sendo assim, preferencialmente aproveitamos a via periareolar para inserir o implante de silicone, já que será feita uma cicatriz ao redor da aréola para diminuí-la.

Quanto ao local onde ficará o implante há muita divergência. Alguns cirurgiões preferem o plano subglandular e outros o submuscular. Pessoalmente prefiro o subglandular.

Naturalmente estou falando de modo geral. Sempre é necessário o exame físico da paciente para definir a melhor técnica cirurgica naquele caso.

Att,